Posts marcados ‘tattoo’

Citação

Só para que vocês comecem a entrar no clima; uma máquina de tatuagens espeta sua agulha entre 50 e 3.000 vezes por minuto…

Fonte: artenocorpo.com

E quando a tattoo não dá certO?!?!

Uma tattoo infeccionada pode ser resultado de várias coisas, entre elas:

1) Tinta de má qualidade;
2) Falta de higiene do tatuador com seu equipamento e local de trabalho;
3) Falta de higiene e cuidado do cliente com a tatuagem;
4) Reação do corpo à tinta. Isso pode variar de pessoa pra pessoa, acontecendo isso, procure um médico.

Os sintomas típicos das tatuagens infeccionadas podem incluir:

Inflamação: qualquer sinal de coloração entre rosa e vermelho ao redor da tatuagem pode indicar inflamação. E a área também pode começar a coçar, o que também indica irritação. Delicadamente, coloque sua mão limpa sobre a área inflamada. Será que ela se sente muito mais quente que o resto da sua pele? Será que o calor parece que irradia? Este poderia ser um sinal de um problema em desenvolvimento. Uma pequena quantidade de inflamação/irritação pode ser esperada em uma nova tatuagem, mas se aumentar ao invés de diminuir ao longo das primeiras 48 horas é um sinal de que você pode ter uma infecção.

Inchaço: não deve ser excessivo. Se não for tratado, o inchaço começar´a por deformar sua tatuagem e depois irá se espalhando fora da área da tatuagem.

Febre: nos casos de infecção a febre tem a mania de aparecer e dar seu “alô”. Com a febre podem chegara coceira muscular ou o cansaço generalizado;

Dor: o desconforto após (e durante) a tatuagem é normal, mas se esta dor continuar após as 48 horas de feita a tatuagem, você deve consultar o médico.
Supuração: é comum que sua nova tatuagem supure um pouco, e até pode haver um pouco de sangue nesta supuração; mas se sua tatuagem começar a produzir um pus verde e amarelo, não é bom sinal.

Mau cheiro: cheire sua tatuagem, se o cheiro não for bom, é porque você tem uma infecção.

Estrias vermelhas: estrias vermelhas que se irradiam a partir do lugar original da tatuagem pode ser um grave sinal de envenenamento do sangue.

Fonte: curitibatatuagem.com.br e artenocorpo.com

Cuidados pós-tatuagem

 

  • Muitos tatuadores recomendam o recobrimento do local da tatuagem recém-feita com plástico de embalar alimentos, por pelo menos três dias. Alguns recomendam manter por no mínimo 2 horas.

  • A recomendação de uso do plástico também está associada ao contato da tatuagem recente com tecidos: a cicatrização que pode ocorrer logo após o processo ou à noite, com vazamento de linfa e consequente aderência do lençol ou roupa ao desenho, gera o risco de remoção da camada (epiderme e derme ) superficial onde estão alojadas as tintas. A consequência pode ser um grave esburacamento no desenho, que se torna irretocável se o desenho for sombreado (ficará com algumas marcas).

  • Deve-se lavar a região com sabonete neutro durante o banho, após algumas horas, para manter o local limpo, já que a pomada também sairá na lavagem.

  • A pele muito seca pode perder mais células ou demorar mais para cicatrizar. Por outro lado, o excesso de água também prejudica, ao amolecer a casquinha. Por isso, é muito importante não deixar a tatuagem exposta ao sol, não ir à praia, piscinas, saunas, nem tomar banhos longos, e não esfregar com buchas abrasivas ou sabonetes fortes.

  • Uma nova camada de pomada deve ser aplicada logo em seguida, bem fina, até completa cicatrização da tatuagem, que pode levar de uma semana a 60 dias. Em média três vezes por dia é o ideal.

  • Não puxe a casquinha! É o conselho de todo tatuador. Para algumas pessoas, uma tarefa fácil. Para outras, nem tanto: é um ritual viciante e somado à curiosidade, puxar as casquinhas para que “cicatrize logo” pode abrir buracos nos desenhos, mesmo quando a casquinha parece fina e superficial. Além disso, uma coceira frequente devido à retração da pele provoca o desejo de se encravar as unhas no local.

    • Deve-se tomar certo cuidado com a alimentação nos períodos de cicatrização do trabalho, pois em algumas pessoas a pele pode adquirir um comportamento mais reativo e sofrer alergias, que podem comprometer o trabalho. Apesar de raro, é uma possibilidade. Costuma-se recomendar a suspensão de alimentos:
  1. Muito gordurosos

    frutos do mar

    comida japonesa

    pimentas


Fonte: tattoofoto.net

 

VOCAÇÕES TATUADOR

Muito boa a materia, fala da profissão de tatuador, algo que deixou de ser um passatempo para se tornar uma forma de ganhar a

vida e de disseminar a arte de modificar.

Arte de Tatuar!

“É uma arte para o resto da vida mesmo. Uma arte que vai ter muito sentido para aquela pessoa, muito significado; vai marcar uma fase. Ou talvez seja mesmo só estética, mas quando envolve desenho, querendo ou não, é uma forma de você se manifestar.” – Jackson Tattoo.

“Não importa se estou desenhando uma borboletinha minúscula ou se estou ‘fechando’ as costas de alguém com um enorme dragão; pra mim tem o mesmo valor”- Jackson Tattoo.

Contato:http://www.facebook.com/jacksontattoo.arte

PittY + TatuaGens

Fale um pouco sobre suas tatuagens:

Eu comecei a me tatuar quando eu tinha 15 anos. A minha

primeira tattoo foi uma rosa na perna e eu escolhi, logo

de cara, uma parada grande. Todo mundo quando começa

a tatuar, fica naquela de fazer tattoo pequenininha pra

ver qual é, mas eu não tava nem aí,

mandei logo um desenho e grande e depois não parei

mais. Hoje eu tenho… Ah, nem sei mais… Acho que estou

com uma 13 tattoos, parei de contar faz um tempão,

já! (risos)

Você já se arrependeu de alguma

delas?

Não, nunca me arrependi de nenhuma, muito pelo

contrário. Tenho vontade de fazer mais e mais.

Eu agora só estou tomando ainda mais cuidado

para escolher, porque o espaço tá acabando.

(risos) Isso está me deixando triste…(risos)

Estou escolhendo bem melhor, porque, daqui a pouco,

não vou ter mais onde tatuar!

Você acha que o preconceito em relação

à tatuagem tem diminuído?

Eu acho sim. Da época que eu comecei a me tatuar,

pra cá, já diminuiu bastante, mas ainda

existe.Antes de a minha banda dar certo assim, eu tive

vários trampos normais e várias vezes

eu senti que minhas tattoos eram empecilhos. Eu sempre

tinha que estar com blusa de manga, porque já

tinha o braço feito…

Chegou a ter problemas por causa das tatuagem?

O braço foi uma das últimas partes que

tatuei, porque fica mais exposto e, como eu morava em

Salvador, era difícil usar camisa de manga, por

causa do calor. Quando eu pensava no meu braço

eu ficava naquela “pô… não vou

conseguir arrumar nenhum trampo, tô fudida…”.

Eu precisava da grana pra viver, porque não tinha

pai e mãe pra me sustentar. Mas depois, também,

pensei: “Ah, que saber? Vou é comprar essa

briga!”. Daí, tatuei braço e antebraço,

que é ainda mais exposto. Cara! A gente tem mesmo

é que trabalhar pra derrubar esse preconceito,

né?

Tem algum tatuador aqui no Brasil, que seja

o seu preferido?

Tem. É o Álvaro Tattoo, lá de Salvador.

Ele é o cara que faz as minhas tattoos. É

um cara em quem eu confio totalmente, a ponto de fazer

free hand em mim. Ele sempre me dá umas idéias

legais. Sou muito fã do trabalho dele.

Você já mandou tatuagem free hand?

Já. Esse fundo aqui (aponta a tattoo do ombro

direito) foi feito por Álvaro. Cheguei pra ele

e só dei a idéia: “Velho, eu curto

estrelas, faz aí umas estrelas vazadas e viaja…”

(risos) Daí ele mandou ver no free hand. Curti

bastante a decisão de não ter nada preto

nesta tattoo.

Para a sua próxima tatuagem, já

tem alguma idéia?

Cara, já tem uns cinco desenhos que eu tenho

vontade de fazer, mas ainda não sei exatamente

qual deles eu quero… (risos) Queria tatuar minha banda

aqui (mostra o braço), só que tipo desenho

de criança, sabe? Faria os quatro em bonequinhos

de palito.

E a última, qual foi?

Acabei de fazer esta daqui. (mostra uma clave do sol

na parte interna do antebraço) Tô curtindo

ela ainda, mas quando passar essa onda, sei que vou

acabar querendo fazer mais! (risos)

NovEx Tattoo….

Pesquisando ideias para nova tattoo.

Tomara que desta vez eu consiga fazer com o Picasso.

Nuvem de tags