Arquivo por Autor

E eu conseguiria viver assim sem você que esta inserido em minhas entranhas psicológicas?

Quando eu achei que já havia vivido tudo me veio o vazio da inexperiência.

Beyoncé é quem Manda!

Quando o NÃO fica inconveniente.

 

Todos sabem que em tempos modernos onde até “padres” se entregam aos prazeres da carne, não existe mais essa coisa de beijar só depois de noivar.

Pelo contrario o bolo esta sendo degustado muito antes da festa e muitas vezes sem nem mesmo a pretensão de ter festa.

Mas deixar as coisas em água morna ajuda em um primeiro contato, afinal de contas entregar o tesouro sem nem ao menos ter entregado o mapa, fica fútil demais e desvaloriza a moeda no mercado.

E sabe-se que tudo que vem fácil vai fácil.

E homens adoram coisas fáceis porque quando eles estão na pior só lembram daquela que dá a qualquer hora sem ter um minimo trabalho da sedução, geralmente sexos assim são péssimos, pois o cara nem se importa se você esta curtindo ou se excitando, ele tem um único objetivo: endurecer, esvaziar e dormir.

Mas um joguinho antes mesmo da primeira vez com o cara torna tudo muito mais interessante. Uma mão esperta, um sutiã fora de área e uns beijos ousados deixa tudo no pre aquecimento.

Sem falar que estimula a imaginação e exercita o cérebro.

Mas quando o joguinho passa pra prorrogação começa a fazer efeito contrario, ou o cara não sabe fazer o processo direito ou a menina tá te enrolando e não vai fazer porra nenhuma com você.

Bom senso ajuda nessa hora. Saber até onde o Não pode ir, pois uma hora o cara ou a gata vai cobrar uma atitude mais encorpada e ai você precisa se ligar que não dá e nem precisa mais fazer joguinhos e brincadeirinhas do pega e não pega…

 

Homenagens à parte…

O que dizer quando o cara diz que se masturbou pensando em você na noite passada?

É meio hilario pra mim, mas ao mesmo tempo fico lisonjeada, imagina eu sendo objeto de desejo e de excitação para uma punheta.

A alguns dez anos atrás eu diria: – Que horror. Ficaria ofendida e tudo, mas na maturação intelectual que hoje já tenho, consigo imaginar que não só ele compartilha de momentos assim, sendo eu sua inspiração, como também alguns muitos amigos coloridos que já tive.

E o que dizer das aventuras sexuais virtuais que vivi com Picasso, e quantas vezes ele não deve ter ficado de pau duro e corrido para o banheiro do estúdio ou se aconchegado melhor na cadeira do quarto só pra bater uma após ou enquanto trocávamos conversas picantes pelo MSN.

É impossível não se excitar com uma descrição detalhada do que se quer fazer na cama.

Pena eu não tenha gravado uma dessas conversas só pra desopilar nos ias mais frios.

Algo quase nunca confessável, pode acender uma chama difícil de apagar, a do ego.

Mas confessar uma punheta homenageada com as palavras certas e no momento propicio pode sim deixar de ser algo vulgar ou nojento – para as mais santinhas – e se tornar em um aquecimento para buscar compensar uma solitária masturbação transformando-a em um momento de sexo quente a dois.

 

Às vezes é necessário cobrar-se menos, praticar o desapego dos próprios desejos e apenas viver.

Célio Montagna

“Sou apego pelo que vale a pena e desapego pelo que não quer valer.”

Clarice Lispector

Nuvem de tags