Arquivo para 27/06/2012

Qro

Quero me perder nesse corpo sem trilha
Abafar minha voz na tua lingua sedenta
Prender minha respiração nessa mal feita barba
E encontrar meus pés entre tuas coxas
Quero provocar-lhe amor
Quero sacudir-lhe rubor
Quero ter você antes do sol se pôr.
Não contenhas amor
Não reprima teu masoquismo
Pois quero fazer de tuas mãos pontes entre meu seio e tua boca
E quando tudo já houver de ter acontecido
Quero suspirar, ainda molhada pelo teu suor, em teu ouvido.
Que quero todo o amor que houver nessa vida.

Ordem do Dia!

Espera….

Faça-me esperar

Não venha

Liga-me

Chama-me de linda

Me cativa

Convida-me

Engana-me com palavras doces

Chama-me de madrugada

Deixa-me a desejar

Deixa-me a esperar por você.

 

Quem sabe assim eu não me canse tão rápido.

Martha Medeiros

“Pode invadir
Ou chegar com delicadeza,
Mas não tão devagar que me faça dormir.
Não grite comigo, tenho o péssimo habito de revidar…
Toque muito em mim
Principalmente nos cabelos
E minta sobre a nocauteante beleza.
tenha vida própria,
Me faça sentir saudades,
Conte algumas coisas que me fazem rir…
Viaje antes de me conhecer,
Sofra antes de mim para reconhecer-me…
Acredite nas verdades que digo
E também nas mentiras, elas serão raras
e sempre por uma boa causa.
Respeite meu choro,
Me deixe sozinha,
Só volte quando eu chamar e,
Não me obedeça sempre
que eu também gosto de ser contrariada
Então fique comigo quando eu chorar, combinado?
Me conte seus segredos…
Me faça massagem nas costas
Não fume,
Beba,
Chore,
eleja algumas contravenções.
Me rapte!
se nada disso funcionar…
Experimente me amar!”

Martha Medeiros

…de joelhos…

Não importa quantas posições corporais mais você me faça fazer, é que independente disso você deixa minha alma de joelhos com seu amor, com sua fome de amar.

A mulher para ser perfeita deve ser passiva e submissa. Todas deveriam ser assim. Permanecer dormindo até aos vinte e um anos e só depois despertar para a vida.

Pablo Picasso

Por ChicO

Se, ao te conhecer, dei pra sonhar, fiz tantos desvarios
Rompi com o mundo, queimei meus navios
Me diz pra onde é que inda posso ir…”

 

Chico Buarque

Nuvem de tags