Não há amores que apaguem

E não há anos que se passem

Ainda desejo você como no primeiro dia.

Meio sem jeito, um tanto desconfiada das razões que nos levam a sempre parar na horizontal.

E não sei como isso aconteceu, nem sei dizer em quais palavras deixei escapar meu desejo.

Não me importa o quanto parecidos ou não sejamos sempre haverá um muro mais alto que nossas mãos e mais forte que nossos desejos.

E sempre haverá mais alguém entre a gente.

Porque por alguma razão ainda desconhecida você veio para minha vida para que eu chegasse a desejar alguém como ninguém outro e ainda sim não tê-lo.

E eu não quero mais fazer com você o que combinamos quando nos conhecemos. Descobre algo que você faz melhor e é isso que eu quero fazer.

Eu ensaiei um discurso, daqueles que você ensaia quando o amor não existe mais e só as brigas e o orgulho prevalece.

Mas eu não pude falar porque você me envenenou com seus beijos e teu suor me inundou de satisfação.

Eu ia dizer só em uma frase: – Amigos?!?!?!

Nem sei se conseguiria dizer mais que isso.

Mas não pude falar porque não era isso que eu queria.

Não posso ir contra meus desejos e minhas vontades se você esta por perto.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: