FuGa!

E nessa vida de estágios, de noites acordada, de encontros surpreendentes, de desencontros provocados, sigo.

Mas ainda dói.

Não como antes, mas sei que ainda existe.

E sei o que devo fazer mesmo não estando muito inclinada a fazer.

Só sei de uma coisa: um dia vou ter que encarar e não tenho muita certeza do que vou fazer.

A essa altura do sentimento eu mesma não sei mais o que é certo ou errado.

Saudade imensa dos beijos, dos encontros, das conversas e da excitação.

Mas sacrifícios.

Sem eles nunca poderíamos evoluir como pessoas.

O que é meu é meu, corro atrás, grito, ligo, procuro…

O que é do outro recolho a minha insignificância e evito desastres maiores.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: